Empreendedorismo: Portugal navega suas caravelas digitais no oceano das startups

O que existe em comum entre as grandes navegações marítimas dos séculos XV e XVI e o movimento de empreendedorismo que está sendo realizado em Portugal em pleno século XXI? Combinar a exploração de novos mercados, por desejo ou necessidade, com o uso de novas tecnologias: essa foi a receita do sucesso para o ciclo das grandes navegações marítimas e também é o caminho para o sucesso de internacionalização de startups digitais em Portugal. A MOTIVAÇÃO E O APOIO Nos últimos meses do ano passado tivemos o privilégio de receber a visita do Secretário de Estado da Indústria de Portugal, Sr. João Vasconcelos, na sede do Acelera MGTI. Fiquei muito impressionado com o que foi apresentado a respeito do cenário do empreendedorismo em Portugal, pesquisei mais a fundo algumas informações e planejamos a retribuição da visita, para conhecermos de perto o que está acontecendo. Contamos com todo apoio do Sr. Secretário e da sua equipe para o agendamento das reuniões com algumas das principais instituições do setor em Portugal. A VIAGEM DO DESCOBRIMENTO (AO REVERSO) Partimos (Wilson Caldeira e Flávia Guerra), representando o Acelera MGTI, não por meios marítimos, já que os tempos são outros e as tecnologias também, mas por via aérea mesmo, com o objetivo de fazer a viagem do “descobrimento” do ecossistema de inovação e empreendedorismo em “terras de além-mar”. O movimento ocorre no país todo, das margens do Tejo à Foz do D’Ouro. Por isso, visitamos instituições de várias regiões do país, que atuam no setor do empreendedorismo digital (aceleradoras, incubadoras, universidades e startups) e foi possível compreender (“perceber” seria a forma mais correta para...