App de gestão fiscal facilita a rotina de profissionais da saúde

Embora a declaração do IR seja um compromisso que se repete todos os anos, ainda causa muitas dúvidas nos brasileiros. Especialmente, quando há condições específicas para a dedução de despesas, como acontece com os profissionais da área da saúde, por exemplo. Pensando nisso, uma startup mineira desenvolveu um aplicativo que faz toda a gestão tributária e financeira de médicos, fisioterapeutas e odontólogos, entre outros profissionais liberais que atuam nessa área. Por meio do aplicativo da ContSelf, é possível acompanhar as despesas e as receitas no mês, emitir notas fiscais, fazer recibos e, posteriormente, todos esses dados podem ser exportados tanto para a declaração do imposto de renda quanto para a Declaração de Serviços Médicos (DMED). De acordo com um dos fundadores da startup, Eduardo Ferreira, o papel do aplicativo ContSelf é agilizar a vida dessas pessoas, fazendo com que elas poupem tempo e dinheiro em seu dia a dia. IRPF 2017 Pensando em ajudar os profissionais da saúde a se organizarem para o IRPF, deste ano, a startup desenvolveu também um e-book, que responde muitas dúvidas que são comuns a esses profissionais na hora de elaborarem a declaração. Além de abordar as regras específicas para o segmento da saúde, o e-book também dá dicas para que as pessoas se preparem e não percam o prazo de entrega da declaração. Os leitores também vão encontrar, entre outras informações úteis, uma lista com os documentos exigidos pela Receita Federal.   O e-book é gratuito e está disponível para download neste link: http://conteudo.contself.com.br/ebook-guia-definitivo-irpf2017-profissionais-saude  Sobre  A ContSelf, startup aceleradora pela Acelera MGTI, é uma empresa mineira, inovadora, arrojada, disruptiva, que visa oferecer aos seus clientes mais conforto,...
Já conhece a personal stylist Stella?

Já conhece a personal stylist Stella?

Aplicativo vai te dar um help na hora de montar a produção do dia Já imaginou poupar aquele tempo gasto em frente ao closet tentando escolher o que vestir? Stella (aqui) é um app que resolve exatamente este problema. Como uma espécie de melhor amiga, ela vai te dar várias sugestões de looks para não fazer feio na hora de compor sua produção. Também vai opinar se “sua roupa está boa” e dizer como pode melhorar. Mudança de temperatura? Stella prevê! Feita para ser literalmente sua personal stylist na palma da mão, é ela que te oferece inspirações personalizadas e de acordo com suas demandas específicas. Tudo começa com um cadastro em que são fornecidas suas características físicas, exemplo, tipo de corpo, idade, tom de pele e estilos que mais gosta de vestir. Com esses dados, o app oferece inspirações com imagens de composições baseados na temperatura do dia e na ocasião indicada pela usuária. Além disso, depois de escolhido o look, você pode perguntar se “sua roupa está boa”. Basta submeter uma foto de corpo inteiro, que ela avaliará a produção e dará dicas de como melhorá-la. Isso é possível através de técnicas computacionais de machine learning e inteligência artificial. A culpa de tudo, no bom sentido é da consultora de estilo Rejane Lamounier. Stella é uma startup acelerada pela Acelera MGTI, em Belo Horizonte. A iniciativa também tem apoio do departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), responsável pela criação do algoritmo que permite a análise dos looks das usuárias sem o auxílio de um personal stylist real. “Stella tem o objetivo de otimizar o guarda roupa das usuárias, fazendo com que gastem menos...
Brazil Lab é apresentado no Espaço MGTI

Brazil Lab é apresentado no Espaço MGTI

O programa de aceleração e conexão de empreendedores com o poder público, Brazil Lab, foi apresentado no Café Bar Roda de Ideias, no dia 05 de abril. Participaram do evento empreendedores que já tinham ou queriam iniciar negócios que tivessem impacto na sociedade através do governo e representantes do setor público que trouxeram para a discussão suas percepções e desafios. O maior diferencial do programa é a conexão das startups aos líderes públicos e à realidade do setor público. Assim, os quatro meses de aceleração (sendo três dias por mês), é totalmente focado em estruturar ou adaptar o modelo de negócio das startups ao setor público. “Contamos com uma rede de mais de 40 mentores, entre eles secretários e gestores públicos, e realizamos Field Day onde os empreendedores fazem uma imersão no setor público para terem maior entendimento de sua realidade e desafios. Por fim, vale ressaltar que no DemoDay que acontece no final da aceleração, trazemos não apenas investidores, mas também muitos prefeitos para avaliação das startups”, explicou o coordenador do programa, Marcello Danelli. A primeira edição realizada, no ano passado, contou com mais de 600 inscritos e a participação de 11 acelerados. Inscreveram-se representantes de 20 estados brasileiros e um do Canadá. A startup AppProva, acelerada no primeiro ciclo da Acelera MGTI, participou do Brazil Lab. A plataforma ­- voltada para testes e diagnósticos para alunos, escolas e instituições de ensino superior – ficou entre os projetos vencedores da edição 2016. Edição 2017 – A aceleração acontecerá no Google Campus, em São Paulo, e novos patrocínios e mentores irão potencializar o sonho do Brazil Lab de estimular a inovação no setor...
Samsung apoia empreendimentos inovadores de base tecnológica

Samsung apoia empreendimentos inovadores de base tecnológica

Fruto de um programa internacional com foco na inovação e promoção do empreendedorismo, a cooperação entre Samsung, Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores) e CCEI (Centro Coreano de Economia Criativa e Inovação), além da incubadora/aceleradora selecionada Acelera MGTI, reúne os recursos essenciais para a aceleração de empreendimentos inovadores. A Acelera MGTI, única aceleradora mineira no Programa de Promoção da Economia Criativa da Samsung, já recebeu em suas instalações a startup BioSmart e vem atuando de forma que possa contribuir com o desenvolvimento de seu produto MovSmart, que monitora e melhora os treinos nos equipamentos de musculação, inovando ao fornecer automaticamente informações detalhadas e precisas sobre os exercícios executados, além de manter armazenado todo o histórico de evolução. A interação de uma grande empresa como a Samsung com as redes de inovação é um modelo reconhecido internacionalmente por sua capacidade de estabelecer sinergias, colaboração com startups e maximizar o potencial das tecnologias emergentes. “Nosso programa tem como objetivo o estímulo à inovação por meio de investimentos diretos para a criação e desenvolvimento de empreendimentos intensivos em Tecnologia e Economia Criativa no Brasil”, segundo o Analista Sênior de Open Innovation & Startups da Samsung, Paulo Quirino. Os recursos financeiros para esses investimentos são na ordem de US$ 5 milhões aplicados entre 2016 e 2021, com perspectiva de criar no território brasileiro pelo menos 50 empreendimentos inovadores de base tecnológica e contribuir para geração de empregos diretos e indiretos, aperfeiçoamento das ferramentas de instituições de suporte à inovação e ao empreendedorismo, no contexto do Sistema Nacional de Inovação, ampliando a dinâmica entre os provedores de recursos, a mentoria das incubadoras e o desenvolvimento de negócios...

GRUPO DE PESQUISADORES FRANCESES ESTUDA O ECOSSISTEMA DE STARTUPS NA ACELERA MGTI

Pesquisadores franceses estão, no Brasil, para coletarem informações sobre os desafios que as startups enfrentam no dia a dia para permanecerem atuando no mercado. Este projeto nomeado Smart Valleys iniciou, em 2016, na Ásia, e tem como principal objetivo estudar o ecossistema de startups de países emergentes a partir de entrevistas com empreendedores, representantes das incubadoras, aceleradoras e investidores. Belo Horizonte, São Paulo e Rio Grande do Sul estão no roteiro dos franceses. Eles já estiveram, na capital mineira, em fevereiro, e tiveram a oportunidade de conversarem com os empreendedores que estão participando do programa de aceleração e incubação na Acelera MGTI. “Gostamos muito da aceleradora, da infraestrutura e dos projetos das startups. É possível, inclusive, estabelecer parcerias entre a França e o Brasil”, completou o pesquisador, Clément Rousset. Saiba mais sobre o projeto Smart Valleys e acompanhe os próximos destinos dos franceses. Eles ainda estão, na América do Sul, e passarão pelo Uruguai, Argentina, Chile, Peru e Colômbia....