Doze equipes foram desafiadas a desenvolver aplicações que tenham impacto na vida do cidadão belo-horizontino a partir de dados fornecidos pela capital mineira. Os participantes do evento Hack City tiveram 24 horas ininterruptas para criar soluções voltadas para os setores de turismo, cultura, educação, saúde, entre outros.

O evento realizado entre 8 e 10 de dezembro, no Hub Minas Digital, no Complexo Cultural da Praça da Liberdade, contou com a participação do Acelera MGTI, representado pelo diretor de Empreendedorismo da Fumsoft, Wilson Caldeira.

“Foi possível ver de perto como que as soluções para as cidades podem ser elaboradas por meio da compreensão de dados numéricos, dos problemas que são levantados a partir da visão das pessoas que vivem o dia a dia da cidade e através da orientação de especialistas. Além disso, foi possível conhecer várias soluções com o intuito de resolver problemas simples, mas direcionadas para o contexto de Belo Horizonte”, ressaltou Caldeira.

Segundo ele, o trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte e Governo de Minas foi focado na solução do problema. “A experiência de participar como jurado foi muito rica, porque deu a oportunidade de ver as ideias que foram geradas em 24 horas serem transformadas em soluções para a cidade”, pontuou.

O Hack City contou ainda com palestras, debates e a participação de empresas ligadas à administração de Belo Horizonte.