Pesquisadores franceses estão, no Brasil, para coletarem informações sobre os desafios que as startups enfrentam no dia a dia para permanecerem atuando no mercado. Este projeto nomeado Smart Valleys iniciou, em 2016, na Ásia, e tem como principal objetivo estudar o ecossistema de startups de países emergentes a partir de entrevistas com empreendedores, representantes das incubadoras, aceleradoras e investidores.

Belo Horizonte, São Paulo e Rio Grande do Sul estão no roteiro dos franceses. Eles já estiveram, na capital mineira, em fevereiro, e tiveram a oportunidade de conversarem com os empreendedores que estão participando do programa de aceleração e incubação na Acelera MGTI.

“Gostamos muito da aceleradora, da infraestrutura e dos projetos das startups. É possível, inclusive, estabelecer parcerias entre a França e o Brasil”, completou o pesquisador, Clément Rousset.

Saiba mais sobre o projeto Smart Valleys e acompanhe os próximos destinos dos franceses. Eles ainda estão, na América do Sul, e passarão pelo Uruguai, Argentina, Chile, Peru e Colômbia.