Fruto de um programa internacional com foco na inovação e promoção do empreendedorismo, a cooperação entre Samsung, Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores) e CCEI (Centro Coreano de Economia Criativa e Inovação), além da incubadora/aceleradora selecionada Acelera MGTI, reúne os recursos essenciais para a aceleração de empreendimentos inovadores.

A Acelera MGTI, única aceleradora mineira no Programa de Promoção da Economia Criativa da Samsung, já recebeu em suas instalações a startup BioSmart e vem atuando de forma que possa contribuir com o desenvolvimento de seu produto MovSmart, que monitora e melhora os treinos nos equipamentos de musculação, inovando ao fornecer automaticamente informações detalhadas e precisas sobre os exercícios executados, além de manter armazenado todo o histórico de evolução.

A interação de uma grande empresa como a Samsung com as redes de inovação é um modelo reconhecido internacionalmente por sua capacidade de estabelecer sinergias, colaboração com startups e maximizar o potencial das tecnologias emergentes. “Nosso programa tem como objetivo o estímulo à inovação por meio de investimentos diretos para a criação e desenvolvimento de empreendimentos intensivos em Tecnologia e Economia Criativa no Brasil”, segundo o Analista Sênior de Open Innovation & Startups da Samsung, Paulo Quirino.

Os recursos financeiros para esses investimentos são na ordem de US$ 5 milhões aplicados entre 2016 e 2021, com perspectiva de criar no território brasileiro pelo menos 50 empreendimentos inovadores de base tecnológica e contribuir para geração de empregos diretos e indiretos, aperfeiçoamento das ferramentas de instituições de suporte à inovação e ao empreendedorismo, no contexto do Sistema Nacional de Inovação, ampliando a dinâmica entre os provedores de recursos, a mentoria das incubadoras e o desenvolvimento de negócios em cada uma das startups.

Ao longo da execução desse programa mais de 300 incubadoras de empresas foram sensibilizadas em território brasileiro para submissão de propostas de qualificação técnica. Atualmente, são 10 incubadoras qualificadas de norte a sul do país. A primeira etapa piloto realizou investimentos diretos em 8 empreendimentos em áreas como Educação Digital, Saúde Digital, Mobilidade e IoT. “Tivemos excelentes resultados, contribuição aos contextos de capacidade técnica dos empreendedores, colaboração entre a Samsung e os empreendimentos (startups), geração de novos modelos de negócios e potencial de crescimento com geração de emprego e renda”, enfatiza Quirino.

O programa ainda enviou startups brasileiras para intercâmbio internacional de aceleração na Coréia do Sul e recebeu, no Brasil, startups coreanas que tiveram oportunidade, inclusive, de expor suas soluções durante a realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro. O número de vagas foi ampliado e conta com 12 startupsselecionadas nesta segunda fase. Além disso, o valor do apoio financeiro, que na primeira rodada foi de R$ 140 mil, foi substancialmente ampliado, podendo agora chegar até R$ 250 mil por empreendimento.

Ao ingressarem, as empresas recebem apoio financeiro e acesso a um amplo pacote de serviços que visam o aprimoramento tecnológico e mercadológico de seus produtos e serviços. Entre essas atividades destacam-se acesso a tecnologias, treinamentos, assessoria, mentoria, networking e suporte às atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Anprotec, inclusive, se comprometeu a realizar treinamentos, articular políticas públicas e propagar conhecimento sobre economia criativa junto a seus associados e empresas inovadoras, de acordo com o consultor de projetos Luis Gustavo Peles.

Segundo ele, empreendimentos inovadores que possuam um protótipo de projeto, em até uma das áreas de interesse da Samsung, poderão se candidatar para participar de outras rodadas de aceleração.

Outras informações sobre o programa estão disponíveis no endereço eletrônico: http://anprotec.org.br/samsung/